Páginas

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Faz hoje quatro anos…

Fumava dois maços por dia, mas quando a noite era comprida e bem regada, eram três! No dia 8 de Abril de 2006, resolvi acabar com este vício… e consegui… foi uma grande vitória para quem fumou durante 39 anos (dos 16 aos 55).

O grande segredo foi a força de vontade… pressenti que me estava a matar a uma grande velocidade. Também foi importante para esta excelente decisão o nascimento da minha neta, que aconteceu uns dias antes.

Sei perfeitamente como sabe bem um cigarrinho em certas alturas, mas não fumar... é uma maravilha, acreditem!

12 comentários:

Rogério Neves disse...

Caro amigo a quem o dizes. Larguei o vicio há sete anos, Março de 2003 e ainda hoje sofro as sequelas que o tabaco nos deixa.
Nós temos de acabar com o vicio e nunca permitir quie o vicio acabe com nós
Abraço
Rogério Neves

Berdades disse...

Eu que o dia, pois já lá vão 21 anos sem nicotina!

Cunha disse...

E vão 6 anos...

Anónimo disse...

Boa! O vício da Liga Rascord é muito mais saudável!

Anónimo disse...

Porra... e eu ainda fumo que nem um cavalo!!!

José disse...

E vão 5 anos. Depois de 31 anos de muito fumo inalado. Uma terrível e assassina mistura de nicotina, alcatrão e outros, não nos pode tornar dependentes de tal vício. A interiorização de que o fumo mata, é meio caminho andado para deixar tal vício. A VIDA é bem mais importante que todos os vícios que matam... VIVA A VIDA SEM VÍCIOS.

Anónimo disse...

Boa joão

Tenho a tua idade e dizer que não fumei é mentira. Para minha felicidade nunca me viciei. E de vez em quando apetece-me um cigarro e fumo mas depois estou sem fumar 6 meses 1 ano ou mais.

Para melhorar a saúde é necessário nesta idade, já que descuramos isso antes, fazer algum exer cicio fisico. Nesta altura estou a fazer 3 vezes por semana e sinto-me lindamente.

Por falar em netas também recentemente, 6 meses, fui contemplado com essa felicidade.

Tudo bom para ti

Cesar Salgueiro disse...

Eu comecei mais ou menos na mesma altura que tu joão, fumava 1 e meio, mas acabei com ele 2 horas antes de ser operado ao estomago, não foi o medico que mandou ,mas foi complicado, despertei 2 dias depois, nunca mais fumei, e nunca mais me apeteceu fumar , foi como desligar um interruptor ,sempre pensei que fosse mais dificil, porque fiz várias tentativas, mas era apenas isso tentativas,porque eu não queria. quando quiz deixei.
Querer apenas isso...

João Silva disse...

Resumindo e concluindo:
Não fumar, além de fazer bem à saúde, também dá energia para olhar para o post de cima…

Um abraço e portem-se bem

Sarmento disse...

Caríssimo. Junto-me ao grupo dos que deixaram o vício. Foi em Março de 2000 que decidi deixar de fumar. Já lá vão dez anos e não voltei sequer a dar uma passa! Morreu o tabaco, para ver se eu fico por cá mais uns tempos.

Sarmento

http://sporting1962.blogspot.com

Cumprimentos

Carlos Capela disse...

Caro João,
conheci o seu blogue por causa da Liga Record, utilizo as suas preciosas ajudas frequentemente, mas gosto de cá passar sem ser para isso. Gosto de ver e ler os seus posts e, sem desprimor para os outros, este foi o melhor e mais significativo.
A mensagem que deixou aos outros devia ser lida por todos.

Enquanto os meus colegas que se encontram comigo no café à noite gostam de ir tomar um café depois de jantar para depois virem cá para fora fumar um cigarrinho, eu prefiro tomar café depois do jantar enquanto relaxo da corridinha que fui dar antes junto à praia de Espinho.

Sempre tive uma vida ligada aos Desporto, joguei andebol durante 8 anos e sou árbitro da modalidade desde 1999. Sempre tive para mim que o tabaco só traz malefícios, principalmente a quem anda no desporto. É-me incompreensível, por exemplo, chegar a um balneário e sentir cheiro ao fumo de quem lá esteve antes. É-me incompreensível encontrar pontas de cigarro e maços amassados dentro de espaços desportivos.

Parabéns pela sua forma de pensar e pela coragem de ter deixado o vício.
Quem me dera o meu pai que tivesse a mesma força, ou a mesma visão das coisas, pois é o único elemento da minha família que fuma. Acho que ele ainda não percebeu o mal que aquilo lhe faz. Ou não quer perceber.

Um abraço,
Carlos Capela

João Silva disse...

Obrigado Carlos, sem dúvida, que com este post, tentei incentivar o pessoal viciado. Para aqueles que pensam que não conseguem, estão enganados… eu pensava o mesmo.

Também tive uma vida ligada ao desporto (14 aos 33 anos), e no meu tempo além de ser normal sentir o cheiro do tabaco nos balneários, cheguei a ver treinadores e mesmo alguns jogadores a fumarem lá dentro.
Mais… cheguei a ver jogadores da nossa selecção principal de futebol a darem umas passas, na entrada do túnel, + - um hora antes de um jogo.

Quanto ao seu pai, eu compreendo-o perfeitamente, porque já passei por isso, ele percebe, mas o vício é muito forte. Quando os anos lhe começarem a “pesar”, pode ser que também arranje coragem para acabar com o vício.

Um abraço