Páginas

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Ninguém se entende

3 comentários:

Rui Vieira disse...

“Trata-se, portanto, do exercício da autonomia, do exercício das prioridades, das opções, que nós, como os mesmos recursos que temos – respeitando escrupulosamente a legislação orçamental e de finanças públicas aplicáveis – decidimos afectar os nossos recursos às famílias e às empresas”, realçou Carlos César
Por estas e por muitas outras lutamos por cada vez mais Autonomia.
"Antes morrer livres, que em paz sujeitos"

João Silva disse...

Rui, nada tenho contra o exercício da autonomia dos Açores. Mas aponto o dedo aos responsáveis do país por permitirem que aconteçam berbicachos deste tipo. Na verdade, neste país ninguém se entende.

Quanto ao vosso desejo de Independência, eu voto “SIM”.

Um abraço

João Fernandes disse...

Quem não se entende somos nós!Quem tem a batalha da ilusão somos nós...ELES criam-na,utilizando o dinheiro,religião e segredos.Na percepção que temos da realidade da vida,será que é lógico criticar-mos quando os culpados somos nós por nos deixarmos iludir...Será caso para dizer:com a verdade me enganas...ou a mentira da verdade...ou a a verdade é uma mentira escondida...!