Páginas

quinta-feira, 20 de novembro de 2008

a fasquia anda demasiado elevada…

Os 6-2, é um assunto, que vai fazer correr muita tinta nos próximos dias, vai dar tréguas à ministra da educação, mas vai dar muita guerra para o Carlos Queiroz e para o Madaíl.

Na minha opinião, acho que anda por aí muita gente iludida com a nossa selecção, depois ficam escandalizados quando perdemos! E toca de pedir demissões como se isso resolvesse alguma coisa. Eis os números para a história:

BRASIL-PORTUGAL, 6-2
(Fabiano 9', 25', 57', Maicon 56', Elano 65', Adriano 90'; Danny 5', Simão 62')

BRASIL - Júlio César; Maicon, Luisão, Thiago Silva, Kléber; Elano, Gilberto Silva, Kaká, Anderson; Luis Fabiano e Robinho.
Suplentes: Doni, Daniel Alves, Marcelo, Miranda, Josué, Diego, Mancini, Alex, Adriano e Pato.
Treinador: Carlos Dunga.

PORTUGAL - Quim; Bosingwa, Bruno Alves, Pepe e Paulo Ferreira; Maniche, Tiago e Deco; Danny, Cristiano Ronaldo e Simão.
Suplentes: Eduardo, Meira, Rolando, Miguel, César Peixoto, Moutinho, Raul Meireles, Nani e Hugo Almeida. Treinador: Carlos Queiroz.

13 comentários:

Anónimo disse...

É triste ver o candidato a melhor do Mundo a titular numa selecção em que nada tem contribuido para a tanta fama... enfim

LEO disse...

SE HOUVER OUTRO JOGO É MELHOR AVISAR QUE NÃO VAMOS,A NÃO SER QUE SE LEVE O URBANO E O ZÉ PETINGA.

Cesar Salgueiro disse...

É importante que se vejam muitas coisas que temos de mal no nosso futebol, a começar pelo Jornalismo que temos, ontem houve muita coisa má, tão má, que fui ver já hoje, o jogo ver outra vez, vi em directo e gravei, e fui tirar algumas dúvidas. Jogamos sem Guarda-redes, fez apenas uma, uma defesa, aos 29 minutos, e faz uma assistência para o 4º golo. Se fosse o Ricardo muitos que se calam, sobre esse lugar, hoje digladiavam-no, se não teve culpa pela velocidade num, nos outros estava mal colocado, mas é um dos protegidos da comunicação social. Não tivemos Lateral Esquerdo, Os centrais eram 2, mas isso não chega, numero 6 não havia, e é a peça fundamental em qualquer equipa, não critiquem o Ronaldo, foi uma Vitima, na estratégia dos 2 treinadores, e na falta qualidade, de alguns que vestiam a camisola igual á sua. Normalmente o Robinho joga do lado dele, o Tebes, o Berbatov, e outros mais, aonde sobra espaço para espalhar a sua arte, que eu vejo todas as semanas, o Manchester é a equipa que melhor futebol joga neste planeta, mas é muito diferente o Manchester, com Ronaldo ou sem Ronaldo, e ele é um artista, mas não tinha matéria prima, qualquer critica ao Ronaldo é desclassificada e ignorante, de alguém que não gosta e não vê futebol , mas apenas quer que o seu clube ganhe.
Este barco para quem gosta de Futebol nem tudo foi mau , O Navio( se o fosse ), tinha uma Proa não sendo boa, foi bastante razoável ,( fez mais remates que o Brasil) e ainda fez 2 golos, a Popa parecia como dizia António Aleixo ,a careca de um Dtº aonde qualquer mosca vai cagar e não foi apenas neste jogo .

João Silva disse...

Ó Zé, não contes com o Urbano, está lesionado.

Cesar Salgueiro disse...

Aonde está Robinho é Anderson

NM disse...

Meu caro César Salgueiro:
Li atentamente o seu texto e concordo em certa medida, agora há que parar de endeusar o CR7. Aceito que no Man Utd ele seja mais um, enquanto que na Selecção ele é apenas um. Até aqui tudo bem... Mas o que dizer da forma como ele vai para cima dos centrais de equipas como o Arsenal, Liverpool, Chelsea, etc., e o vemos perder-se em "rodriguinhos" perante jogadores supostamente mais frágeis como são os da Albânia e até mesmo da Dinamarca? Outro pormenor: quantos golos de livre directo, marca o CR7 no Man Utd? Compare com os livres de que dispõe na Selecção... Será a baliza menor? Haverão barreiras mais compactas? Nada disso... A diferença chama-se atitude. A Selecção surge apenas como único objectivo de servir de montra para empresários e jogadores durante o Verão dos Euros e dos Mundiais. Aí as verdadeiras equipas vencem, os craques com tiques de vedetismo perdem-se... Por algum motivo, foi na altura da Selecção que veio a novela Real Madrid. Haja orgulho e brio pela nação, jamais fazendo dela o egoismo em proveito próprio...

Cesar Salgueiro disse...

Meu Caro NM ... não se trata de enDeusar , é tudo uma questão de espaço ,ele parte como diz ,para cima dos centrais de equipas como o Arsenal, Liverpool, Chelsea, etc., porque os outros lhe queriam espaço para isso , é óbvio que isso cria indeces diferentes , de estados de concentração ,animicos e outros , tudo na vida se interliga muito mais , doque pensamos, não vamos nem fazer Deuses nem Bota abaixo como é o uso normal dos portuguêses , gostam doque é mais comodo e o mais comodo é deitar abaixo ,mas tudo menos o que nós gostamos , referi o Guarda Redes porque por muito menos ,o que disseram do Ricardo alguns promotores de carreiras de jogadores "jornalistas" e em 3 golos estava desconcentrado , e o 4º golo soca a bola para a frente dele, para os pés do avançado, o Gr de uma seleção tem que fazer mais, e ninguem comenta. Foi fundamental para o Benfica um Coluna , Para o Real e Chelsea Maquelele , para o arsenal Vieira , para a nossa seleção Costinha , Um trinco que tambem falta ao Manchester ,é esse o grande mal da nossa seleção, temos um , Veloso , e não está a jogar na posição dele , e é o jogador que falta tambem ,ao Sporting

ccs disse...

É só ver a falta que faz o Paulo Assunção no Porto

NM disse...

Meu amigo, César Salgueiro:
Li a resposta que me deixou e concordo em muito do que disse. Contudo, não sou daqueles que deito abaixo porque me apeteça ou porque queira elevar alguém da mesma forma. Faço-o com a coerência que me merecem e mantenho a opinião que neste momento, o Cristiano precisa de descer um pouco à terra e ter uma postura totalmente diferente quando vier defender as cores do país. O exemplo vai igualmente para os Quaresmas, Nanis, Velosos e tantas "vedetas" do nosso futebol. De resto, acho que falou muito bem das posições de campo em que somos claramente deficitários e que obviamente gostava de ver esses lugares melhor preenchidos. Não me querendo alongar, o que mesmo assim referi, não foi a falta de qualidade ( e ela existe)mas sim de entrega, de postura e de brio. Só pretendi salientar isso mesmo. Veja por exemplo, a vontade do Simão durante o jogo... Poderíamos até ter perdido por 7, 8ou 9, mas jamais entregar o ouro ao bandido, da forma com que muitos dos nossos jogadores brincaram com o fogo Brasileiro, queimando-se claramente. Um forte abraço, espero encontrá-lo por aqui em Março e quem sabe, a ver-me reconhecer que talvez esteja a ser injusto. Mesmo assim, não creio... NM

Anónimo disse...

De facto, já dizia o Herman, as opiniões são como as vaginas, e quem quer dá-las... dá-las, e pronto.
Mas acho que há fundamentos que me fazem no minímo confusão, se por 1 lado há quem como o sr. César Salgueiro, julgue que é pequenez da parte dos portugueses em geral criticar sem conta, peso e medida, eu acho igualmente pequena (para não dizer mais ainda) a postura dos portugueses que se contentam claramente com a mediocridade, e que depois nem são coerentes nos seus argumentos, defendendo-se com desculpas esfarrapadas.

Achei particular piada ao óbvio endeusamento do C.R., que visto isso não foi endeusamento. De facto, um endeusamento só ocorre se a pessoa em causa for 1 pessoa, porque se for um Deus, é apenas a constatação de 1 facto. Haja paciência.
Visto isso, C.R. é mesmo Deus, e tudo lhe é perdoado, também gostava saber as razões género "efeito de Doppler" que influenciam a personalidade absolutamente aberrante e sem carácter do C.R. quando vem à selecção jogar, como nem comparecer às conferências de imprensa ou gesticular a reclamar com o Zé Povinho na bancada, que trabalha das 9h às 18h (falando com optimismo), para ganhar 1 côdea e pagar 1 balúrdio para ir ver o "minino" ("Soco"lari dixit) jogar mal e porcamente, e acima de tudo, displicentemente. Claramente displicentemente e só não é capaz de ver isso quem, independentemente da afficção clubística, vê futebol com 1 miopia agravadíssima sem qualquer recurso a nenhum auxílio, tipo óculos, lentes de contacto... binóculos de alta definição, quiçá!
Disputasse ele cada lance que se atira para o chão e jogava pelo menos 10x melhor. E isto é apenas 1 de muitos aspectos que verdadeiramente enojam a ver o Ronaldo jogar na selecção. Enfim!

Achei ainda mais piada dum ponto de vista de extrema coerência, a maneira tão pseudo-imparcial com que refere que as críticas ao Ronaldo são motivadas por clubismo e não por interesse nacional, enquanto muito subtilmente diz que o Quim é protegido ao contrário do Ricardo que é 1 coitadinho e que se calhar na sua opinião, até falta faz à selecção, imagine-se! Já nos custaram caro demais as exibições dele. Concordo que é por demais irritante ver o Quim a defender tão mal como tem defendido na selecção, mas por favor, não venha defender aquela ave choca de pio frágil que é o Ricardo. Para complementar o seu clubismo nada declarado, gosto bastante da forma, como usa a falta de um número 6 na selecção para dizer a falta que lá faz o Miguel "Bunda Grande" Veloso, que até falta no Sporting faz, visto isso. Tão subtil esta referência sua. Isto após um Brasil - Portugal, em que o adversário usou 5 jogadores com características ofensivas que têm uma velocidade muito acima da média (muito embora pelo menos 2 tivessem tarefa de muito sacríficio defensivo, mas vá 5 jogadores do meio-campo defensivo para a frente com bastante velocidade), e ao qual o nosso estimado e absolutamente entendedor da bola, Carlos "Preso na era de 1950 e acabado para o futebol" Queirós, responde com 1 meio campo que primava sobretudo pelo chumbo nos pés. De facto a utilização do rapidíssimo Miguel Veloso tinha resolvido mais de metade das nossas dores de cabeça... Enfim!
Sem ironias, para o lugar do também acabado para o futebol Maniche, até 1 contentor de lixo jogava melhor, portanto, não ponho totalmente de parte a utilização do Miguel Veloso, porque não tenho dúvidas que apesar de não ser muito rápido, tem muito mais futebol nas pernas que 1 contentor de lixo. Apenas e só, havia muito mais possibilidades para preencher aquele meio campo, para lhe dar 1 exemplo que com certeza lhe agradará, o João Moutinho.

E sim, com certeza que o único argumento que concordo é que faltava ali um trinco, mas sobretudo no jogo em causa, faltou muita, muita velocidade e disponibilidade física!

Depois, acho ainda incrível como se espera tão pouco de certos jogadores. O Simão quem ler o que disse o Sr. NM, fica com a impressão que encheu o olho. Já o vi, sozinho, carregar com o Benfica jogo após jogo, após jogo, e ainda não vi um único jogo na selecção em que pudesse dizer "que grande jogo ele fez", mas tudo bem, na volta mais do que me irritar vê-lo na selecção a fazer tão pouco, simplesmente o contentamento quer com a exibição do Simão, do C.R., e de tantos outros, satisfaz a pequenez de muitos.

Peço desculpa, no entanto, pelo anonimato e pelo testamento. Fiquem bem. ;)

NM disse...

Caro "anónimo", perante a mediocridade de cada um dos nossos elementos no fatídico jogo Brasil-Portugal, referi tão somente o Simão, por de entre todos, ter sido o menos mau. Será que me consegue dar um exemplo de quem tenha jogado melhor? Se me falar no Danny, também poderei concordar. E não, não me satisfaz a pequenez... Aliás, há muito que a Selecção não me satisfaz. Nem mesmo na união que em torno dela se gerou no Euro 2004. Saudações desportivas!
NM

Anónimo disse...

Caro NM, cedo perante o seu argumento, obviamente interpretei algo diferente, isto porque o Simão já não me satisfaz na selecção há largos, largos jogos. Mais um que na selecção rende um décimo do que já o vimos fazer nos clubes onde joga. Mas concordo, que juntamente com o Danny, foi um dos menos maus frente ao Brasil.

E prezo que não lhe satisfaça a pequenez. Saudações.

NM disse...

Caro anónimo, agradeço a sua resposta ao meu comentário. Não se trata de ver quem aqui tem razão e tantas vezes é complicado deixar a clubite de lado, mas talvez por tantas (más) razões sobre a Selecção e sendo eu do Sporting, prefira o meu clube ou um bom jogo dos meus rivais (e falo em bom jogo jogado, não torcendo pelas derrotas dos mesmos), em deterimento da equipa das Quinas. Apenas em 2000 com o Humberto Coelho, senti orgulho no país... De resto, foi sempre fachada!
Muito obrigado pela cortesia mais uma vez. NM